Consumo Desregulado das Energias

V07

Imagine que a sua disposição para realizar as atividades ao longo do dia, sua energia, seja contida em uma bateria que começa o dia cheia. Como você tem gasto a sua energia ao longo do dia? Em quais atividades? De que maneira? Esse processo é bem gerenciado? Com que disposição você chega ao fim do dia?

Constantemente recebo queixas das pessoas com quem interajo de que o dia deveria durar mais, pois elas não têm tempo para realizar suas tarefas todas ao longo dele. Além disso, reclamam de cansaço constante, desgaste no fim do dia e estresse. Mas em geral, não percebem sua participação nesse processo devido ao mau uso constante de suas energias ao longo do dia.

Uma das formas de mau uso diário de nossa força produtiva é a tomada de decisões simples em momentos indevidos. Que roupa usar, onde e o que almoçar, por qual caminho passar para ir ao trabalho são exemplos. Não que essas sejam questões menores, mas elas podem tomar um tempo desnecessário ao longo do dia. Se você faz muitas dessas coisas de forma automática, sem muito custo, tudo bem: não haverá muito consumo de energia. Mas se isso é um drama cotidiano, talvez seja melhor organizar o tempo. A questão é que muitas dessas decisões sem grande abrangência em nossas vidas são tomadas no momento do dia em que estamos com nossas energias mais carregadas, no momento mais produtivo, e essa energia poderia ser consumida tomando decisões mais impactantes.

Outra situação que provoca o consumo excessivo das energias é a realização de tarefas indesejadas. Ficar preso no engarrafamento, lidar com conflitos familiares, deslocar-se longas distâncias para o trabalho, fazer atividades burocráticas (para quem não gosta), são exemplos de atividades a que estamos expostos e podem consumir nossa disposição por serem custosas demais. Às vezes essas tarefas indesejadas nos tomam de forma que nem percebemos ser a maior parte do dia/vida, como quando estamos em um trabalho, relacionamento, curso de formação/graduação que não mais nos satisfazem. Perceber essa situação e agir sobre ela pode parecer fácil, mas nem sempre o é. O volume e a velocidade de informações e deveres diários nos tomam a ponto de muitas vezes perdermos noção do nosso aprisionamento, que leva a um excesso de energia gasto para sustentar situações que só nos consomem. Em longo prazo, pode fazer até com que já comecemos o dia desgastados, sem ter recarregado a bateria toda.

Há ainda uma situação muito incômoda ao bom uso de nossa energia ao longo do dia: a criação de demandas excessivas e desnecessárias. Assumir responsabilidades extras e de outros setores no trabalho, tentar mediar confusões de amigos e familiares que não nos envolviam diretamente, criar metas que exigem um alto grau de eficiência constante são formas de gerar trabalho extra que consome muito da nossa disposição ao longo do dia e com o passar do tempo. A ideia é: se já há demandas para lidar, não crie novas e foque o consumo nessas atividades existentes. Assumir novas atividades com a obrigação de ser efetivo nelas vai dividir o consumo de suas forças e desgastá-lo mais rapidamente.

Em todos esses casos, uma forma de otimizar a produtividade e a eficiência do nosso tempo/energia é através do gerenciamento de tarefas. A criação de uma agenda – que deve ser iniciada com a organização das tarefas desde o dia anterior ao programado – e a elaboração de uma estratégia logística para as atividades programadas ao longo do dia são formas de facilitar e muito o processo. Evite tomar decisões menos impactantes para a sua vida no momento do dia em que você está mais produtivo(não gaste energia com coisas simples para não se desgastar com pouco) e deixe essas decisões para outros momentos em que não precise de sua capacidade máxima.Programe as atividades externas (problemas a resolver na rua) a serem executadas de forma que as em lugares próximos sejam feitas todas em sequência, para evitar o cansaço gerado pelos deslocamentos desnecessários.

Por fim, é importante saber como recarregar bem a suas energias ao longo do dia. Uma noite boa de sono é fundamental para começar o dia com as baterias na capacidade máxima. Um cochilo durante o dia, uma alimentação equilibrada e evitar estresse desnecessário auxilia também na recarga. A atividade física também é fundamental, pois promove o equilíbrio do corpo e gera um “cansaço saudável”, que seria o cansaço derivado do exercício, que libera endorfinas, melhora o sono e livra o corpo de produtos do estresse diário.

Não é sempre que estamos atentos ao quanto nos desgastamos no dia a dia em nossas atividades e isso pode custar caro em termos de distanciamento dos nossos objetivos e adoecimento. É fundamental uma análise crítica de tempos em tempos para melhorar a qualidade de vida e promover a satisfação geral sem desgastar nossos motivadores.

Psicólogo Clínico, Analista do Comportamento e especialista em Transtornos Mentais e Dependência Química.
CRP 16/2794