Dieta da Autoestima

“Perca cinco quilos em uma semana”. “Faça a dieta do repolho e emagreça”. “Conheça o exercício de Bruna Marquezine para levantar o bumbum”. “Saiba mais sobre a dieta da nutricionista das estrelas”. Ufa! É só rolar a timeline da rede social para ser bombardeado de informações sobre como ter “o corpo perfeito”.

Exigências Estéticas

Existem matérias sobre o que quisermos em relação ao corpo. Emagrecimento, fortalecimento da musculatura, eliminação de estrias, celulites e rugas, bronzeamento, crescimento dos cabelos. Uma infinidade de truques, dicas, macetes, técnicas que prometem transformar seu corpo e te deixar muito mais bonito (a).

Para se ter a dimensão da coisa, agora está na moda a “bichectomia”. Não sei se já ouviu a respeito, mas essa é uma cirurgia para redução das bochechas que visa dar ao rosto um aspecto mais afinado.

Assim, vão se criando padrões estéticos que acabam deturpando o conceito de beleza a partir do momento que passa a se ter como que um mesmo molde para todos. Então agora para ser considerado bonito não se pode ter as bochechas proeminentes. Vai parecer brincadeira, mas vi uma notícia de que o cantor Buchecha passou pelo procedimento…

A Busca pela Perfeição e o Impacto na Autoestima

A questão é que, para além de prometer beleza, essa quantidade de informações (e instruções) sobre como mudar e melhorar o aspecto físico leva a uma busca perigosa que provavelmente não terá fim.

Isso porque provoca uma redução na autoestima das pessoas, pois, sinceramente, a cada vez que vejo uma matéria nova posso identificar um “defeito” novo em mim, algo que preciso melhorar.

Mas tudo bem, eu sou “gente como a gente” e o aspecto físico não é algo utilizado diretamente para o meu trabalho. Entretanto, mesmo em se tratando de pessoas que têm a imagem como um dos instrumentos para trabalhar, por exemplo, atores, modelos, atletas e cantores, que normalmente têm uma preocupação com o físico e estão “em forma”, percebemos uma preocupação muito grande com a estética.

Neste sentido há sempre técnicas novas, novos procedimentos estéticos… E sempre haverá, pois existe uma indústria para isso. Há uma questão econômica muito forte envolvida, portanto, se depender da mídia, das empresas de cosméticos, farmacêuticas, enfim, de todos que lucram financeiramente com a busca pela perfeição estética, é provável que nunca haja um ponto em que a pessoa será considerada em ótimo estado, sem ter nada a fazer para ficar mais bonita. Afinal, todo mundo sempre vai ter uma ruguinha, uma celulitezinha para combater não é mesmo?

De que Forma Você se Sente Bem?

É preciso entender que se sentir bonito não é apenas seguir os padrões estéticos cobrados pela sociedade e pela mídia. Isso na verdade gera um sofrimento muito grande, que acaba tornando mais fácil nunca nos considerarmos realmente satisfeitos com nosso corpo, com nossa imagem.

Leva a uma busca incessante, que abala nossa autoestima e afeta nossa saúde emocional. Isso porque vem de fora, de pessoas que nem mesmo conhecemos, mas ditam como nossas vidas devem ser. E assim nós, que não temos os mesmos recursos financeiros que os artistas, nem dependemos de nossa imagem tanto quanto eles, tentamos ainda fazer algum tipo de comparação de nossos corpos com os deles. Isso porque eu não vou nem entrar no assunto maquiagem, iluminação e fotoshop

Sentir-se bonito abrange também sentir-se bem consigo próprio, por isso, não se martirize buscando o corpo perfeito. Perfeição não existe. O que existe é um corpo humano com toda sua beleza e todos os seus defeitos.

Se há algo que te incomoda busque sim mudar. Não pretendo com esse texto dizer que as pessoas não devem cuidar da beleza ou querer se sentir mais bonitas. Mas não pense num padrão pré-estabelecido. Leve em consideração seu formato de corpo, sua beleza natural, o que você considera bonito e lhe é alcançável sem sofrimento demasiado.

Não há melhor dieta que uma boa autoestima. Essa sim pode te fazer sentir bem e buscar sentir-se bonito de forma sensata, sem se sentir cobrado a seguir cada dieta, procedimento ou exercício novo que aparece.

Cuide do seu corpo e cuide também do seu lado emocional. Uma pessoa que se sente bem emocionalmente transparece esse bem estar para o exterior.

Psicóloga clínica, analista do comportamento e especialista em dependência química. Trabalho em clínica para tratamento de transtornos psiquiátricos e dependência química e em consultório particular com atendimento a crianças e adultos.

Mais textos